31/07/2023 às 15h46min - Atualizada em 31/07/2023 às 22h00min

Atividade física é qualidade de vida em qualquer idade 

* Tatiane Calve 

Valquiria Cristina da Silva Marchiori
Rodrigo Leal

 A prática regular de atividade física proporciona benefícios à saúde física e mental a todos, independentemente da idade ou características físicas. Portanto, é comum os médicos perguntarem se o paciente pratica atividade física regularmente. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), a prática regular de atividade física deve ser realizada, inclusive por pessoas com doenças crônicas e incapacitantes.  

Mas, quando a atividade física deve ser iniciada? Há um limite mínimo e máximo de idade para a prática de atividades físicas? Não, não há delimitação de idade para a prática de atividades que envolvem o movimento. Os estímulos motores podem ser aplicados desde a mais tenra idade até o ancião, com idade cronológica mais avançada. 

Para os mais jovens, as práticas corporais são benéficas para a construção da bagagem psicomotora, para o desenvolvimento e aprendizagem sobre as capacidades físicas, consciência corporal, organização espaço-temporal, coordenação motora global e fina, lateralidade e equilíbrio. Com estimulação corretamente planejada e aplicada, as atividades psicomotoras são essenciais para a formação integral do indivíduo. Quanto mais experiências corporais (atividades físicas, jogos e brincadeiras) as crianças e os jovens tiverem, mais conhecimento vão ter sobre o seu corpo e maior aptidão física terão - o que irá influenciar, de maneira positiva, na saúde na fase adulta e na velhice. 

Adolescentes e adultos que praticam atividades físicas regularmente, são indivíduos com melhor qualidade de vida, apresentando maior socialização e desempenho físico e intelectual; além de menor incidência de doenças crônico não transmissíveis (DCNT) e casos de depressão. 

Quando chegamos na velhice, nos deparamos com grandes perdas cognitivas, psicofísicas e funcionais, como prejuízos na visão e audição, diminuição da força muscular, flexibilidade, equilíbrio e resistência cardiorrespiratória. Contudo, a prática regular de atividade física, aumenta a longevidade saudável, melhorando os aspectos motores, psíquicos e cognitivos, fazendo com que o indivíduo idoso mantenha a independência e autonomia por mais tempo. 

Com planejamento, prescrição e orientação de um profissional de educação física, todos, de todas as idades, devem seguir a recomendação da OMS de realizar, pelo menos, 150 minutos de atividade física semanal. Além disso, qualquer tipo e quantidade de atividade física é melhor que o sedentarismo e a inatividade. 

Então, o que você está esperando para iniciar a prática regular de atividade física? 

* Tatiane Calve é doutora em Ciências da Saúde e professora da área de Linguagens Cultural e Corporal, do curso de Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter. 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp