17/08/2023 às 17h06min - Atualizada em 18/08/2023 às 00h12min

Como manter a casa segura para as crianças?

Gerente de produtos da Camesa dá dicas que farão a diferença na proteção dos pequenos dentro do lar

Thaiane Muniz
Unsplash

A casa tende a ser um local onde as pessoas se sentem protegidas, acolhidas, confortáveis e, principalmente, seguras. Entretanto, mesmo que o local seja um recanto de aconchego, na prática alguns itens que compõem a decoração do ambiente podem apresentar algum tipo perigo para as crianças. 

De acordo com Camila Shammah, gerente de produtos da Camesa, marca especializada em artigos de cama, mesa, banho e decoração, quem vive diariamente com os pequenos sabe o quanto eles são curiosos e ativos, por isso é necessário prevenir ao máximo que acidentes aconteçam. “Cada cômodo possui suas particularidades e riscos e, algumas dicas, como tampar tomadas, colocar telas nas janelas, separar cômodos com portõezinhos ou colocar piso antiderrapante, são essenciais para garantir a segurança dos espaços” afirma. 

Além disso, quem tem criança pequena em casa deve tomar cuidado com móveis pontiagudos, afinal, essa fase é repleta de descobertas. “Objetos com quinas devem ser, se possível, evitados principalmente durante a primeira infância. Móveis com pontas são bem perigosos para os bebês que estão aprendendo a andar, equilibrar ou que adoram correr e brincar pela casa. Assim, uma solução é já comprar o item com acabamentos arredondados”, destaca.

Entretanto, Camila explica que, “nem sempre é possível substituir toda a estrutura que já existia antes do nascimento da criança. Mas, para resolver essa questão, existem no mercado alguns itens, como protetores de plástico ou silicone, que são de grande ajuda e que garantem a integridade física das crianças e a tranquilidade dos pais. Outra possibilidade é movimentar os móveis e deixar os mais perigosos em áreas com acesso restrito e sempre longe do caminho principal”.

Outro ambiente que precisa de uma série de medidas para que acidentes não aconteçam é a cozinha. “Facas, objetos afiados e itens de limpeza, que podem ser facilmente confundidos com bebidas, devem ficar fora do alcance de crianças. É necessário manter esses produtos em suas embalagens originais e longe de bebidas e alimentos. Além disso, nunca deixe o pequeno na cozinha sem a supervisão de um adulto”, orienta. 

Já para o quarto da criança, a dica da especialista é apostar no essencial. “Durante o processo de crescimento dos pequenos, é comum que o ambiente seja parte do universo de exploração delas, por isso é preciso tomar cuidado com o excesso de objetos. É fundamental que a decoração não ofereça risco à segurança e, no futuro, quando a criança tiver mais autonomia podem ser adicionados mais itens à decoração”, finaliza. 


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp