22/08/2023 às 14h27min - Atualizada em 23/08/2023 às 08h00min

Um dos maiores bancos africanos anuncia parceria com entidade brasileira e pretende ampliar relações comerciais com o Brasil

Em 2022, as trocas bilaterais registraram alta de 36,9% em relação ao mesmo período de 2021

Assessoria Comunicação Conectada
Jennifer Chen, especialista em conexões entre empresas e investidores e Silvana Saraiva, presidente da FEAFRO e da ECOWAS no Brasil
wirestock no freepik

No mês passado, a ECOWAS BRAZIL CHAMBER OF COMMERCE, (Câmara de Comércio Brasil África CEDEAO, em português), realizou reunião para discutir parceria com o Ecobank, oficialmente Ecobank Transnational Incorporated (ETI), maior banco africano, presente em 36 países da África Ocidental, Central e Oriental.

A Câmara é uma entidade civil e de direito privado, reconhecida oficialmente pelos países membros da ECOWAS. Segundo informações do site, fundada em 25 de maio 1975, a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO / ECOWAS) é formada por um grupo regional de 15 países da África Ocidental que tem como missão promover a integração econômica na região. Além disso, ela também atua como pacificadora.

Visando reforçar a importância e a presença do banco africano no território brasileiro para facilitar acordos comerciais, o encontro foi organizado por Silvana Saraiva, presidente da FEAFRO e da ECOWAS no Brasil, e, Jennifer Chen, Diretora de Fundraiser da Câmara de Comércio Brasil África CEDEAO.

Segundo Jennifer, que também é CEO e fundadora da JC Capital, companhia que atua no mercado nacional e internacional por meio da captação de recursos, a falta de interesse da maioria das instituições financeiras do Brasil dificulta fazer negócios com a África e afeta essa relação. De acordo com Silvana, “há uma dificuldade que impõe as transações cambiais com adoção de regras de compliance sem fundamentação sólida da realidade atual dos africanos”.

Sendo vista com grande potencial para os negócios, com sua diversidade cultural, recursos naturais, a África pode aproveitar o momento favorável para criar medidas que permitam seu renascimento econômico. E, para unir esses dois mundos, a FEAFRO, Feira de Negócios Brasil África, atua para contribuir bilateralmente por meio de exposição em stands e rodadas de negócios.

Ano passado, por exemplo, a FEAFRO realizou o Seminário de Oportunidades de negócios com a África, em Recife, capital pernambucana. A iniciativa feita com o objetivo de estudar e estabelecer essas relações reuniu mais de 100 empresas de diversos estados do Nordeste, grupos de investidores internacionais, e empresários africanos com interesses em diversos negócios.

Com vasta experiência no mercado de investimentos e destaque ao conectar investidores e empresas, e também como Diretora da FEAFRO, Jennifer Chen participou das rodadas de negócios e foi responsável por realizar palestra sobre investimentos.

A empresária falou sobre essa participação e diz que: “É importante estabelecer e manter esse laço com o continente africano. O saldo de comércio do ano passado mostrou que esse investimento econômico é importante para consolidar ainda mais essa relação e trazer o avanço para diversos setores que impulsionam a expansão da economia no país e atraem cada vez mais investidores”.

Em 2021, o Brasil e o continente africano tiveram saldo de comércio total de US$ 15,911 bilhões. De acordo com os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, em 2022, de janeiro a outubro, as trocas bilaterais somaram US$ 17,254 bilhões, registrando alta de 36,9% em comparação ao mesmo período de 2021.

Sobre o anúncio recente da parceria com o Banco, Silvana diz que “ter a presença do Ecobank no Brasil mitigará estes obstáculos que nos separam cada dia mais das relações comerciais com os países africanos”. Já Jennifer ressalta que por meio desse trabalho será possível ajudar o Ecobank no Brasil e estreitar ainda mais essa relação com a África. “Isso traz ainda mais segurança e aumenta o potencial de negócios para o setor”, finaliza.

Outra reunão com o PCA do Ecobank deve acontecer em breve e será realizada para definir os parâmetros da internacionalização.

 

Sobre Jennifer Chen

Jennifer Chen é CEO e fundadora da JC Capital, companhia que atua no mercado nacional e internacional por meio da captação de recursos para empresas.

É considerada referência no mercado de conexões entre empresas e investidores, além de ser uma das poucas mulheres atuantes no setor de intermediação de negócios.

Recentemente tornou-se sócia da Brand Concept, empresa que representa marcas icônicas em projetos imobiliários.

É formada em Business Administration na Lynn University, na Flórida (USA).

 

Sobre a JC Capital

A JC Capital é uma companhia que atua no mercado nacional e internacional por meio da captação de recursos no exterior para setores como agronegócio, hotelaria, infraestrutura, indústria, tecnologia, e construção civil.

A empresa representa Fundos de Investimentos Privados e Bancos Internacionais no Brasil, o que permite a captação de recursos no exterior a custos muito favoráveis, com condições vantajosas para o desenvolvimento de projetos.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp