26/12/2023 às 11h22min - Atualizada em 29/12/2023 às 00h09min

Indústria de IA pode atingir US$ 1,3 trilhão até 2032: Veja setores onde a inteligência artificial é mais usada

Segundo pesquisa do Github, a IA generativa pode trazer US$1,5 trilhões ao PIB global até 2030, graças ao aumento da produtividade dos desenvolvedores de software.

Joaquina da Silva
Freepik.

2023 foi o ano das inteligências artificiais, e isso ninguém pode negar. Desde o lançamento do ChatGPT para o público, no final de 2022, mais e mais sistemas de inteligência artificial generativa têm chegado ao usuário final, de forma gratuita ou por um custo relativamente baixo. 

 

Alguns exemplos são o Bard, do Google, o Bing Chat, da Microsoft e as IAs generativas de imagem, como Midjourney, DALL-E e Adobe Firefly. Cada vez mais essas ferramentas têm se tornado acessíveis e passado a fazer parte do dia a dia das pessoas, seja profissionalmente ou em suas vidas pessoais. 

 

Um relatório da Bloomberg Intelligence apontou que, até 2032. esse mercado deve atingir o patamar de US$ 1,3 trilhões, o equivalente a quase R$ 6,4 trilhões. Segundo o estudo, a taxa de crescimento anual da indústria de IA na próxima década deve chegar perto dos 42%. Amazon, Microsoft, Alphabet e Nvidia devem liderar esse movimento.

 

“O mundo está prestes a ver uma explosão de crescimento no setor de IA generativa nos próximos dez anos, que promete mudar fundamentalmente a maneira como o setor de tecnologia opera”, avalia Mandeep Singh, analista da Bloomberg Intelligence que liderou o estudo.

 

Segundo um estudo conduzido pela consultoria PwC a pedido da Microsoft, as Inteligências Artificiais (IAs) têm potencial crítico para serem aplicadas em quatro setores-chave do mercado, promovendo incrementos significativos na produtividade que podem impulsionar uma transformação na economia global. Esses setores são: agricultura, água, energia e transporte.

 

A pesquisa ressalta não apenas o impulso econômico resultante da adoção das IAs nesses setores, mas também o potencial de fortalecer a preservação ambiental. A utilização dessas tecnologias nesses campos específicos pode contribuir para aprimorar a qualidade da água e dos alimentos, além de reduzir as emissões de gases relacionados ao efeito estufa. Em resumo, as Inteligências Artificiais representam um passo significativo na busca por uma economia verdadeiramente sustentável.

 

Em muitos setores, as IAs já fazem parte do dia a dia

 

De acordo com um relatório da Distrito e KPMG, o Brasil já apresenta uma expansão significativa com mais de 700 startups direcionadas para o desenvolvimento de inteligência artificial. Estas iniciativas abrangem diversos setores, desde logística, indústria, publicidade, varejo até mesmo a agricultura.

 

Atualmente, as Inteligências Artificiais têm tido um papel crescente no setor de saúde e biotecnologia, com 12,5% das startups brasileiras de IA concentradas nesse domínio. Estas empresas buscam, por exemplo, agilizar e aprimorar a análise de exames, identificando anomalias com maior rapidez e eficiência.

 

Na área de recursos humanos, algoritmos já utilizam das IAs para tornar os processos seletivos mais digitais e assertivos, aumentando a eficiência das contratações. Na indústria, as inteligências artificiais são utilizadas para coletar e analisar dados, detectando falhas e estimando variáveis. 

 

Apesar de parecer uma visão futurista, a realidade é que grande parte do que escolhemos consumir diariamente já é altamente influenciado pelas Inteligências Artificiais. Até mesmo as redes sociais que utilizamos diariamente têm sua estrutura moldada, em grande parte, por algoritmos baseados em IA.

 

É assim, por exemplo, que uma plataforma como o Instagram ou o TikTok sabem qual conteúdo é mais relevante para ser mostrado para cada usuário. Mesmo que não haja nenhuma indicação na legenda ou nas hashtags, as IAs são capazes de ler e entender as fotos e vídeos postadas pelos usuários, direcionando essas publicações à quem mais se interessaria por elas. 

 

A influência das IAs no dia a dia não para por aí. Assistentes virtuais como a Alexa, utilizada diariamente por milhares de pessoas, já começaram a receber atualizações com inteligência artificial generativa. Desta forma, o usuário poderá contar com a ajuda da IA para resolver problemas do cotidiano, desde sugestões de pesquisa, rotas de transporte, ideias de receitas e até mesmo compor e recitar poemas. 

 

O futuro do e-commerce está na IA

No contexto do comércio eletrônico, as Inteligências Artificiais podem melhorar a experiência do usuário, otimizar processos e impulsionar as vendas. Com essa tecnologia, é possível fazer uma gestão mais eficiente, entendendo os padrões de comportamento de compra, oferecendo recomendações personalizadas ao consumidor e até mesmo prevendo tendências de mercado. 

A inteligência artificial também traz uma inovação importante para os setores de atendimento ao cliente das empresas. Com essa tecnologia é possível desenvolver atendimentos automatizados através de chatbots inteligentes, que são praticamente assistentes virtuais, capazes de responder dúvidas, fornecer suporte e ajudar no processo de compra em tempo real. 

As IAs também podem ser utilizadas como ferramenta de gestão telecom, melhorando a gestão de custos, controle de estoque e logística de entregas, ajudando a detectar fraudes e fazendo análises preditivas inteligentes capazes de apoiar decisões estratégicas do negócio. 

Graças à sua habilidade em analisar grandes volumes de dados simultaneamente e identificar padrões muitas vezes imperceptíveis ao olhar humano, a IA emerge como uma aliada significativa na otimização dos processos empresariais. Desde a automatização de tarefas simples até a realização de análises complexas em tempo reduzido, essa tecnologia auxilia as equipes de gestão a tomarem decisões mais precisas e rápidas.

O que esperar da inteligência artificial nos próximos anos

O impacto das novas inteligências artificiais generativas na sociedade tem sido significativo. Um dos maiores desafios enfrentados pelos entusiastas da tecnologia é, com certeza, a aceitação por parte da população. Ainda há muita desconfiança das pessoas, que têm medo dessas inovações. 

Muito disso parte de uma crença de que as inteligências artificiais poderiam “tomar o lugar dos humanos”. Sobre isso, um relatório do Fórum Econômico Mundial estima que cerca de 75 milhões de empregos podem ter sido eliminados pela IA nos últimos anos. Esse mesmo relatório, porém, também aponta que as inteligências artificiais podem gerar 97 milhões de novos empregos até 2025.

Não há como negar: essa tecnologia já está presente na nossa realidade e integra-se ao nosso dia a dia, independentemente de concordarmos com sua presença. É evidente que nos próximos anos, sua influência em nossas vidas, na economia e nas decisões sociais, só tende a crescer ainda mais.


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp