21/02/2024 às 14h48min - Atualizada em 23/02/2024 às 00h22min

Conservatório de Tatuí lança terceira edição da BULI – Revista de Artes Cênicas

A edição visa impulsionar a troca de experiências entre artistas e coletivos do interior do país

Adriana Monori
Foto: Bicho Caçador | Créditos: Camis Lemond

Para fomentar a circulação de novos saberes artísticos, o Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, gerida pela Sustenidos Organização Social de Cultura – apresenta a terceira edição da Revista BULI. O periódico visa impulsionar a troca de experiencias entre artistas e coletivos do interior do país. Dezesseis cidades, nove estados e um mundaréu de laços, trocas e partilhas. A terceira edição da BULI traz a reunião de artistas, estudantes, histórias e manifestações singulares, sempre perseguindo sua vocação: estimular a troca de experiências, a criação e a reflexão ao conectar os interiores do país. Com lançamento marcado para dia 23 de fevereiro, às 20h, no Auditório da Unidade 2, a BULI também está disponível para leitura no site

Como um tecido composto por fios de diferentes cores, cada matéria desta edição revela uma característica, uma especificidade. Ora faz encontrar mulheres produtoras de arte de diferentes regiões do país – como em “Mundo fronteiriço: Mulheridades” -, ora é banhada por imagens e proposições poéticas provocativas - como no “Programa Performativo” elaborado pela Mafuá, rede de artistas que atua em Vitória da Conquista/BA. Seções que integram a revista desde sua primeira edição, como “Tradução de Cena”, “Entrevista”, “Projetos não realizados ou Meu fracasso do coração” e “Páginas Memórias” visitam outros lugares, reverberam novas experiências, revelando uma diversidade de “sotaques estéticos” ou “dialetos artísticos” - se assim pode ser chamada a riqueza e pluralidade de vozes expressas ao longo das páginas da revista.

“De algum interior”, com reflexões de artistas de outros territórios a respeito de seus processos de criação e resistência; “Troca de mensagens”, expondo diálogos - ou tentativas de - entre estudantes de teatro de diversas localidades e escolas do Brasil; e “Resenha”, uma leitura e análise de livros sobre Artes Cênicas publicados por artistas e coletivos de cidades do interior do país, são seções criadas na segunda edição que também integram o escopo desta. Que ainda traz relatos de experiências vivenciadas “Dentro do Conservatório”, nos processos artísticos-pedagógicos da Cia de Teatro – grupo artístico composto por estudantes bolsistas de artes cênicas e música - e no próprio curso de Artes Cênicas – que em 2023 contou com a presença de professores indígenas em uma de suas turmas. Além disso, os “Diários” de um estudante no 28º FETESP – Festival Estudantil de Teatro do Estado de São Paulo dão contornos finais a esta BULI. 

Bahia, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pará, Paraíba, Pernambuco e São Paulo são os estados representados nesta edição, que contou com o olhar atento e perspicaz de Verusya Correia, editora convidada que muito contribuiu para que a BULI pudesse estabelecer novos elos entre estudantes do Conservatório de Tatuí e artistas pelos interiores do Brasil. 

Realizada por docentes e estudantes do setor de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí, a BULI conta com a coordenação editorial de Antonio Salvador, edição de João Fabbro, Tadeu Renato e Thiago Leite e com o projeto gráfico de Júlio Basile e Renata Corrêa. 

Acesse aqui as edições da Revista BULI e mantenha-se atualizado a respeito da cultura e arte em diversos cantos do Brasil.

SERVIÇO
Lançamento da BULI – Revista de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí
Data: 23 de fevereiro de 2024, sexta-feira
Horário: 20h
Local: Auditório da Unidade 2
Rua São Bento, 808, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita
Classificação indicativa: Livre

**

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí – ou apenas Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música e artes cênicas da América Latina. Oferece mais de 100 cursos regulares, livres e de aperfeiçoamento, todos gratuitos, nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2 mil alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é gerida pela Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: A Sustenidos é uma organização referência na concepção, implantação e gestão de políticas públicas na área de educação musical. Atualmente, é gestora do Complexo Theatro Municipal e do Conservatório de Tatuí, além dos projetos especiais: Musicou, MOVE, Ethno Brazil e Imagine Brazil. De 2004 a 2021, também foi gestora do Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro. Eleita a Melhor ONG de Cultura em 2018, a Sustenidos conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, de prefeituras, empresas e pessoas físicas. As instituições interessadas em investir na Sustenidos podem contribuir por verba livre ou através das Leis de Incentivo à Cultura (Federal e Estadual). Pessoas físicas também podem ajudar de diferentes maneiras. Saiba como contribuir no site da Sustenidos.

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp