21/02/2024 às 12h03min - Atualizada em 23/02/2024 às 00h41min

“Tecnologia conservacionista faz produção do campo subir”, defende Tejon

Para o especialista, acesso dos agricultores ao conhecimento será fundamental para o país alcançar máximo potencial das tecnologias à sustentabilidade e rentabilidade no agronegócio

Robson Silva
Crédito: Divulgação
Ano a ano, o avanço da tecnologia segue impulsionando uma revolução dinâmica no campo, reforçando de maneira crescente a importância do agronegócio no mercado. No entanto, para o especialista José Luiz Tejon, o futuro do agro deverá se basear na convergência entre ferramentas para o aumento de produtividade e de práticas conservacionistas, baseadas em tecnologias biológicas, inteligência artificial e robótica; e no acesso dos produtores à inovação.

Professor, comunicador e sócio-diretor da Bio-Marketing, Tejon é o convidado especial na estreia da nova temporada do podcast Minuto Agro. Produzido pela Indigo AG, startup de biológicos e soluções sustentáveis para a agricultura, o mais recente episódio liberado traz valiosa reflexão sobre os desafios do agro brasileiro em 2024 e nos próximos anos. “A agroindústria tem de participar ativamente da agropecuária. Temos ao nosso dispor a robótica e a Inteligência Artificial, e não podemos mais imaginar o futuro sem essa utilização de alto nível. Isso significa reunir o melhor da ciência e aplicar no campo. Não há nada que seja de conhecimento supreendentemente novo”, alerta Tejon.

Segundo pesquisa realizada pela Embrapa, Sebrae e o Inpe, 84% dos agricultores brasileiros já utilizam ao menos uma tecnologia digital como ferramenta de apoio à produção agrícola, enquanto apenas 16% ainda não utilizam nenhuma tecnologia. Tejon destaca, porém, que ter tecnologias à disposição nem sempre é o suficiente; é crucial garantir uma utilização eficaz delas no campo. 

Como exemplo, ele cita os processos de tratamento de sementes que, com boas práticas, são capazes de oferecer até o dobro da média da produção habitual. Mas, por falta de conhecimento técnico, esse potencial é subutilizado. Mesma lógica se aplicaria às práticas mais modernas de produção sustentável. “A utilização da tecnologia conservacionista faz a produção do campo subir. Para 2024, um dos grandes desafios é criar serviços para os agricultores, alinhados com a gestão digital, para que eles extraiam todo esse potencial”, acrescenta.

O papo completo com José Luiz Tejon pode ser conferido na seção Podcast Minuto Agro, no portal e canal Youtube da Indigo. O Minuto Agro conta com episódios lançados mensalmente, abordando temas ligados a inovações, tecnologias, investimentos, gestão de negócios e mercado agrícola no Brasil e no mundo. A cada novo episódio, as novidades e informações são trazidas por quem entende muito do assunto. O comando é da Aline Araújo, Head de comunicação da Indigo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp