26/02/2024 às 14h14min - Atualizada em 26/02/2024 às 20h10min

Elas no ESG: 8 mulheres referência nos indicadores Ambiental, Social e de Governança

Rachel Maia, Viviane Elias Moreira e Fernanda Ribeiro são algumas das lideranças femininas que trazem a agenda ESG para suas áreas de atuação

Janaina Bernardino
Foto: Reprodução

As reflexões e debates sobre as práticas e políticas de ESG (Ambiental, Social e Governança), seguem tendo destaque não só no mundo dos negócios, como também em diferentes ecossistemas. Por outro lado, apesar da sigla reforçar metas sobre diversidade, equidade e inclusão, ainda são os homens brancos que possuem maior visibilidade midiática sobre o assunto, enquanto especialistas.
 

Segundo a pesquisa “Agenda ESG, Substantivo feminino”, realizada pela Monique Cardoso, mestre em Gestão para Competitividade pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), mulheres na liderança contribuem para um melhor desempenho empresarial na agenda ESG. O desempenho geral pode chegar a 52%, o ambiental a 54% e o social a 53%; já a ausência feminina pode acarretar a baixa performance do tema, de acordo com o estudo

 

Dessa forma, selecionamos 8 mulheres que são referências em ESG, para deixar no seu radar. Acha que pode aproveitar?
 

Rachel Maia, CEO da RM Consulting

Presidente do Pacto Global da ONU Brasil e a frente da RM Consulting, uma consultoria especializada em DE&I com base nas melhores práticas de ESG, Rachel trocou os altos cargos executivos para empreender enquanto capacita empresas com letramento em D&I, Consultoria em R&S, Governança Corporativa, Palestras, e Pesquisas e Verificações. Com grande atuação no “S” da sigla, hoje, também se debruça sobre as práticas de Sustentabilidade.
 

Viviane Elias Moreira, executiva de Alta Gestão e Resiliência Corporativa

Com mais de 15 anos de experiência em gerenciamento de riscos e crises corporativas, gestão de operações e controles internos, Viviane é professora de negócios com propósitos, startups one e treinamentos corporativos na FIAP, professora no curso de MBA em ESG da Ibmec RJ/Exame Academy, professora no curso de MBA em ESG da Ibmec SP e MBA em ESG na Puc Minas educação digital. Atualmente, está ligada às pautas focadas em Governança Corporativa como enfoque central, e às práticas ligadas ao “S” da sigla como pano de fundo.

 

Natalia Paiva, diretora Executiva do MOVER (Movimento pela Equidade Racial)

Cearense formada em jornalismo e com mestrado em administração, tem 15 anos de experiência em Gestão Estratégica, Políticas Públicas, Comunicação e liderança em organizações, como McKinsey & Company, Meta e Transparência Brasil. Desenvolveu a área de Políticas Públicas do Instagram para a América Latina e fundou a Alandar Consultoria em Políticas Públicas que, liderada por mulheres, é dedicada a impactar o debate público com abordagem criativa e multi-stakeholder na indústria de tecnologia. Publicou 2 livros infantis visando a educação antirracista.

 

Ednalva Aparecida de Moura dos Santos - gerente de relações institucionais do Pacto de Promoção da Equidade Racial

Participou do Programa de Desenvolvimento de Conselheiros – Fundação Dom Cabral. Fez especialização em STAKEHOLDERS E ESG – FIA e MBA em Educação, Desigualdade e Pobreza – Universidade Federal São Carlos. Atualmente faz parte do Programa Conselheira 101. Profissional com carreira desenvolvida em importantes instituições e atualmente é Gerente de Relações Institucionais e líder do Coletivo Pacto das Pretas na Associação Pacto pela Equidade Racial e membro do Comitê Consultivo da empresa Alicerce Educação.
 

Jandaraci Araújo, cofundadora do Conselheira 101

De vendedoras de salgados aos conselhos de administração, é Conselheira Independente de Administração no Instituto Inhotim, Future Carbon e Kunumi S.A, Advisory do WCD Brasil e também faz parte do Conselho do Capitalismo Consciente Brasil. É cofundadora do Conselheira 101, programa que visa a inclusão de mulheres negras e indígenas em conselhos de administração. Recebeu o Prêmio Líderes do Brasil, pelo Lide Global, também foi reconhecida como Top Voice Linkedin na pauta de Equidade de Gênero e ESG.

 

Fernanda Ribeiro, CEO da Conta Black

Presidente da Associação AfroBusiness, co-fundadora e CEO da Conta Black. Conselheira Administrativa no Instituto C&A, líder de diversidade da Associação Brasileira de Fintechs e Embaixadora da Rede Ibero-Americana de Mulheres em Fintech e vencedora do Prêmio Empregueafro Talento da Diversidade Dedica-se também ao desenvolvimento de ações e programas para fomento da diversidade, inclusão econômica e social relacionados às temáticas de gênero e étnico-raciais, com ênfase em empreendedorismo e finanças.
 

Marta Celestino - CEO da Ebony English

Com mais de 25 anos de experiência em multinacionais nas áreas financeira e marketing. Marta é pesquisadora, consultora em inovação e diversidade, palestrou no TEDx São Paulo e é apaixonada por construir pontes com a diáspora africana. Sua missão é dar suporte necessário para atingirem seus objetivos e experienciar novos lugares e culturas. Sua inspiração vem de liberdade, mobilidade, espiritualidade e do continente africano, o berço da humanidade.

Marina Vaz - CEO e fundadora da Scooto

Arquiteta de formação, sua trajetória começou como empreendedora, criando startups de tecnologia. Destacou-se ao vencer o prêmio "Mulheres Tech in Sampa" da RME em 2017. Contudo, entendeu que a inovação está na humanização e foi assim que fundou a Scooto, uma central de relacionamento remota, com uma equipe 100% feminino, em sua maioria composta por mães. Sua missão é transformar a maneira de trabalhar e reduzir o gap de gênero no mercado de trabalho, fundamentando-se nos pilares de inclusão, pertencimento e protagonismo.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp