14/04/2023 às 21h40min - Atualizada em 17/04/2023 às 00h08min

Glic Detecta e Horas da Vida promovem testes gratuitos de detecção do diabetes

Das 190 pessoas examinadas, 30% apresentaram alteração nas taxas de hemoglobina glicada, importante marcador para diagnóstico de diabetes

SALA DA NOTÍCIA Tarcila Zonaro
Glic
Imagem: Instituto Horas da Vida

Glic Detecta, projeto itinerante da Glic que realiza testes de detecção do diabetes em áreas de vulnerabilidade social, promoveu testes gratuitos com 190 pessoas no Centro Assistencial da Cruz de Malta, localizado no bairro do Jabaquara, em São Paulo, em parceria com o Instituto Horas da Vida, instituição sem fins lucrativos dedicada a levar acesso à saúde para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Os candidatos fizeram o teste de ponta de dedo – ou teste da glicemia capilar – para verificar os índices de açúcar no sangue. O exame é feito com um aparelho de glicemia que faz a análise de uma pequena gota de sangue retirada da ponta do dedo. Do total de pessoas examinadas, 30% apresentaram alguma alteração do exame e foram encaminhadas para realizar o exame de hemoglobina glicada e verificar a média da taxa de açúcar nos últimos três meses.

Esse exame é tradicionalmente realizado em laboratório com a coleta de amostra de sangue, mas já existe tecnologia disponível para a realização desse exame por meio de um aparelho, chamado DCA, que necessita de uma pequena amostra de sangue e fornece o resultado ao paciente em apenas seis minutos.

Em parceria com a Siemens, conseguimos levar esse exame que é tão importante na investigação do diagnóstico de diabetes, como no acompanhamento do tratamento em quem já tem a condição. Quanto mais cedo o diagnóstico do diabetes, melhor, porque a pessoa pode evitar complicações nos olhos, rins e coração", destaca Claudia Labate, CEO da Glic.

A ação social é fruto da parceria entre a iniciativa privada e o terceiro setor, um modelo que vem dando certo.

“Parcerias como esta são cruciais, porque comprovam que é possível gerar valor para a sociedade com contrapartidas para as empresas que vão muito além do lucro. Esta ação traduz o primeiro propósito do Horas da Vida: levar atenção primária em saúde para quem mais precisa, e também promover visibilidade ao parceiro e principalmente a esta causa tão importante”, explica Rubem Ariano, presidente do Instituto Horas da Vida.

Aplicativo e WhatsApp Glic   

O Glic já conta com 250 mil usuários espalhados por todo o país. Além de ser gratuito, o aplicativo tem diferenciais que atendem os três principais públicos relacionados ao diabetes: pacientes, médicos e nutricionistas. Geralmente utilizado por pessoas que aplicam insulina e que têm diabetes tipo 1, Mody ou Lada, os pacientes inserem informações sobre os alimentos ingeridos e desta forma fazem o manejo do diabetes diariamente, recebendo um relatório que pode ser compartilhado com seu médico para acompanhamento e melhorias no tratamento.

O atendimento via WhatsApp da Glic foi desenvolvido para pessoas que têm diabetes tipo 2 ou hipertensão arterial e que não fazem cálculo de dose de insulina. É possível inserir e receber orientações sobre os valores de glicemia e pressão arterial e conversar com educadoras em saúde, além de acessar a plataforma Glic e gerar relatórios com os dados dos pacientes para compartilhar com as equipes de saúde.

O app disponibiliza uma tabela nutricional com mais de 1.500 alimentos para contagem de carboidratos, na qual também é possível fazer o acompanhamento do uso de medicamentos. A dose de insulina a ser aplicada também é calculada, com base na ingestão de alimentos relatada pelo usuário.
 

Diabetes
O diabetes é uma condição crônica caracterizada pelo aumento das taxas de açúcar no sangue. Existem diversos tipos, entre os mais comuns estão o tipo 1 e o tipo 2. Ela ocorre quando o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Segundo a Sociedade Brasileira do Diabetes, aproximadamente 90% das pessoas com diabetes têm o tipo 2, enquanto o tipo 1 acumula de 5 a 10% de ocorrência. Além disso, existem também o diabetes tipo Mody, Lada, gestacional e o pré-diabetes.

Alguns sinais para o diagnóstico do diabetes são: aumento do apetite e da sede, fadiga, perda de peso, vontade constante de urinar e alterações na visão. Porém há pessoas que não apresentam nenhum sintoma, por isso o monitoramento constante da saúde com exames de rotina se torna um grande aliado no diagnóstico e manejo do diabetes e de outras doenças.

Um dos principais exames para diagnóstico do diabetes é o teste de sangue de ponta de dedo, que mostra em alguns minutos se há alguma alteração na taxa glicêmica. Caso a alteração seja alta, é necessária a realização de outros exames, como o de hemoglobina glicada. Ele analisa as células do sangue e define a média de glicose do trimestre, sendo também usados para monitorar os pacientes que já convivem com a condição, auxiliando no acompanhamento do quadro clínico.

De acordo com o Relatório da Organização Panamericana de Saúde (Opas), publicado no fim de 2022, o número de pessoas com diabetes triplicou nos últimos 30 anos nas Américas. Ainda segundo o levantamento, o aumento se deve ao crescimento dos fatores de risco, entre os quais podemos citar: obesidade, dietas pouco saudáveis e falta de atividade física.


Glic
Lançado em 2015, o Glic já conta com 250 mil usuários espalhados em todo o país. É o primeiro aplicativo para diabetes e manejo de glicemia do Brasil desenvolvido para auxiliar a rotina de cuidados com o diabetes através de diversas funcionalidades como consulta e registro de carboidratos, cálculo de dose de insulina, lembretes de medicamentos e registro de glicemia. Além de participar do dia a dia de quem tem diabetes e seus cuidadores, ele se conecta com a equipe médica em tempo real, através de um prontuário eletrônico, permitindo decisões mais esclarecidas para o tratamento do diabetes. Mais informações: https://gliconline.net 

Sobre o Instituto Horas da Vida
O Instituto Horas da Vida é uma instituição sem fins lucrativos que atua desde 2013 por meio de uma rede de voluntários de profissionais da saúde, promovendo a inclusão social e o acesso gratuito à saúde para pessoas em situação de vulnerabilidade social. A organização atua com foco na atenção primária em 12 especialidades e possui ações como: consultas, exames, mutirões, palestras sobre saúde e doação de cestas básicas. Entre outras certificações, o instituto detém o Selo Doar, que atesta a transparência nas ONGs brasileiras. A cada R$ 1,00 investido em 2022, o instituto conseguiu retornar R$ 5,90 em benefícios para a sociedade. A média de retorno para a sociedade nos últimos três anos foi de R$ 7,90 para cada real investido no Horas da Vida. Ao longo dos quase 10 anos de atuação, o Horas da Vida atingiu o marco de 1.600.000 pessoas impactadas de forma direta e indireta por meio de projetos em saúde e mutirões com grandes empresas. Mais informações em www.horasdavida.org.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp