17/04/2023 às 09h32min - Atualizada em 18/04/2023 às 00h23min

Parceria entre Bioclin Vet e Ong Balaio de Gato auxilia nos cuidados com animais abandonados

Ter um animal de estimação é algo que será por toda a vida do bicho e o seu tutor deverá oferecer a ele todos os cuidados e proteção necessários.

SALA DA NOTÍCIA Letícia Avelar
Ter um animal de estimação é algo que será por toda a vida do bicho e o seu tutor deverá oferecer a ele todos os cuidados e proteção necessários. Mas abrigos e ONGs especializadas em resgate  têm constatado um aumento no número de cães e gatos abandonados. Além de ser um ato cruel, o abandono é crime passível de punição legal. Portanto, as pessoas devem se conscientizar das  responsabilidades assumidas na guarda ou criação de um pet.

 Camila Eckstein, Médica Veterinária da Bioclin-Quibasa, confirma que “infelizmente o ano todo temos abandono e maus-tratos. Muitas pessoas viajam e abandonam os animais sozinhos em casa, soltam nas ruas, em estradas ou em locais ermos”. Segundo ela, é fundamental a consciência de que não se pode simplesmente abandonar um bichinho de estimação à deriva. “Os pets possuem seus direitos na sociedade e os tutores precisam ter uma guarda responsável”, frisa.

Atenta a isso, a Bioclin Vet, referência em diagnóstico para animais, consolidou uma  parceria com a ONG mineira Balaio de Gato, contribuindo para a inserção de pets abandonados em novos lares, doando testes para a detecção de doenças e conscientizando o público sobre o papel dos pets na comunidade. “Os tutores devem ter responsabilidade em todas as situações que envolvem os animais de estimação, atentos aos cuidados para garantir saúde e bem-estar aos bichinhos”.

No caso da Balaio de Gato, que resgata e cuida, principalmente de felinos, a Bioclin tem oferecido testes para a detecção de duas doenças que são comuns a esses pets: a FIV (Imunodeficiência Viral Felina), conhecida como AIDS Felina; e a  FELV (Leucemia Viral Felina), que causa enfraquecimento do sistema imunológico.

Outra doença que vem aumento a incidência em gatos, é a Leishmaniose e é importante que  ela seja diagnosticada com rapidez pois tem um sinal clínico muito semelhante à Esporotricose, infecção grave por fungo, cuja manifestação característica é o aparecimento de ferimentos e úlceras na pele e nas mucosas. A veterinária ressalta que o diagnóstico da Leishmaniose e da Esporotricose é essencial e é rara a realização de testes. A Bioclin tem hoje o único kit de diagnóstico de Leishmaniose felina da linha Vetlisa, registrado no Ministério da Agricultura, oferecido aos animais resgatados pela ONG.

 Mas o não abandono ainda é o que deve ser feito. Se a pessoa pretende aproveitar o período de festas para viajar e não pode incluir o animal de estimação na viagem, os tutores devem optar por saídas responsáveis como deixar o pet sob os cuidados de um familiar ou amigo, em um hotel especializado ou contratar um profissional pet sitter, que irá passear e olhar o cão ou gato diariamente durante a ausência dos donos.
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp