20/04/2023 às 21h17min - Atualizada em 21/04/2023 às 00h01min

Temporada do projeto “Batuco e Danço” continua no DF, a partir do dia 24

SALA DA NOTÍCIA Verbo Nostro
O projeto Batuco e Danço continua segunda fase da temporada de apresentações a partir da próxima semana. Desta vez, levando oficinas gratuitas de percussão e dança aos estudantes de escolas da rede pública de Ensino Fundamental de quatro regiões administrativas do Distrito Federal: Arniqueira, Águas Claras, Guará e Taguatinga (veja agenda completa em Serviço).

Idealizado e realizado pelo Coletivo Educação pela Arte (CEPA), o Batuco e Danço é conduzido por uma equipe com professores, dançarina, músicos e arte-educadores, que trabalham com o objetivo de levar a crianças e adolescentes na faixa etária entre seis e 12 anos, uma oportunidade de acesso às linguagens artísticas da música e da dança, com arremate feito pelas referências históricas da cultura popular brasileira.

A temporada 2023 começou em março, prossegue em abril, com término em 3 de maio. A expectativa é que seis mil estudantes participem das atividades propostas, com oficinas teóricas e práticas de percussão e dança. No final da temporada, os alunos serão envolvidos no concerto de encerramento, um espetáculo interativo que reunirá as crianças e adolescentes, os artistas envolvidos, a direção e os professores das escolas e o público. “Batuco e Danço é um projeto que proporciona uma vivência artística muitas vezes inédita para o público infantil das regiões mais periféricas. O contato com um instrumento ou com os movimentos coordenados da dança chegam como novidade e com potencial enorme de transformações nas vidas dos estudantes”, comenta Nelson Latif, violonista e integrante do Coletivo Educação pela Arte.
  

Para o percussionista Sandro Alves, que integra o projeto, o elo de comunicação estabelecido com as crianças durante as oficinas é o diferencial do Batuco e Danço. “Vivemos um tempo em que as crianças e adolescentes são mais punidos que ouvidos. Por isso, é especial envolvê-las numa atividade que as deixam livres. A forma como cada criança e adolescente se expressa com a música ou com a dança revela muito sobre como são. E sempre aprendemos muito com os alunos”, reforça Alves.
  

A cultura popular brasileira é a fonte principal de onde o CEPA busca o fio que alinhava o projeto, unindo o desenvolvimento artístico das crianças ao conhecimento histórico sobre sua própria origem. Na oficina de dança, por exemplo, a arte-educadora, cantora e dançarina Isabella Rovo explora ritmos como catira, coco, maracatu, congada e frevo, convidando os estudantes a um mergulho no universo brincante das manifestações musicais tradicionais do Centro-Oeste, Norte e Nordeste
 
   

Na oficina de percussão, conduzida pelo baterista e percussionista Ismael Rattis e pelo percussionista Sandro Alves, a batucada toda é realizada a partir de ritmos brasileiros, especialmente os mais presentes na região Centro-Oeste. “Na prática, são as crianças que nos mostram a importância de estarmos nas escolas. Partilhamos conhecimentos da cultura popular brasileira e aprendemos muito com os estudantes”, destaca Ismael Rattis. “É maravilhoso apresentar o Brasil desconhecido dentro das escolas e ver que é possível despertar as crianças e adolescentes para a riqueza cultural de seu país, entendendo a dimensão dessa diversidade”, arremata Isabella Rovo.

Focado no desenvolvimento humano, cultural e social dos alunos, o projeto Batuco e Danço é viabilizado por meio de lei de incentivo do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, e teve sua estreia em 2017. De lá para cá, ajustes e novidades foram incorporados ao roteiro, que não se esgota após as apresentações. 

Sobre os arte-educadores
Isabella Rovo

Licenciada em Artes pela UnB, é educadora e brincante, com foco nas danças tradicionais brasileiras. É coordenadora do Núcleo de Artes do Ponto de Cultura COEPI.

Ismael Rattis
Percussionista e licenciando em Educação na UnB, percorreu o Brasil ministrando oficinas de percussão pelo projeto Eu Faço Cultura.

Marcelo Lima 
Violonista, foi professor da Escola de Música de Brasília e da Escola de Choro Raphael Rabello.

Nelson Latif 
Músico, sociólogo e gestor cultural, é um dos fundadores do Coletivo Educação pela Arte.

Sandro Alves
Percussionista carioca radicado em Brasília, iniciou sua vida musical como ritmista Escola de Samba Tradição.

SERVIÇO
O que: Projeto Batuco e Danço! - 2ª temporada
Realização: Coletivo Educação pela Arte (CEPA)

Próximas apresentações:
24/4 (segunda): CED 04, em Guará
Endereço: Qe 09, Ae D - Guará
Telefone: (61) 3901-3696

25/4 (terça): CEI 09, em Arniqueira
Endereço: QS 07 AE 02 lt 04/10, Av. Águas Claras - Taguatinga

Telefone: (61) 98180-9717

26/4 (quarta): EC 39, em Taguatinga
Endereço: Qnc 15 Ae15/17 – Taguatinga 
Telefone: (61) 3901-7576

27/4 (quinta): CAIC Walter José de Moura, em Águas Claras
Endereço: Qs 07 Ae 02 Lt 04/10, Av. Águas Claras, DF
Telefone: (61) 3901-8243

28/4 (sexta): EC de Arniqueira (escola rural)
Endereço: SHA conjunto 04, Sria II Qe 38 Cl Ae, 05 – Setor Habitacional Arniqueira
Telefone: (61) 3901-6690.

3/5 (terça) : Ceiac, em Águas Claras
Endereço: QS11 Conjutno ERA 01, conjunto R/04 Qs 11 conjunto R – Taguatinga
Telefone: (61) 3901 4090

Cronograma das visitas a cada escola:
Período da manhã
Oficinas de Percussão e Dança 10h às 10h25 
Oficinas de Percussão e Dança 10h30 às 10h55
Concerto 11h

Período da manhã
Oficinas de Percussão e Dança 13h às 13h25 
Oficinas de Percussão e Dança 13h30 às 13h55
Concerto 14h

Fotos: Tiago Berinjela

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp