25/04/2023 às 16h06min - Atualizada em 26/04/2023 às 00h08min

Brasileiros chegam à semifinal do prêmio Hult Prize International

Considerado o Nobel estudantil, equipe do Brasil foi selecionada entre 700 projetos de 100 países. Iniciativa pode mudar panorama do lixo da indústria têxtil mundial.

SALA DA NOTÍCIA Via Assessoria
Via Assessoria
Divulgação
Inovador e sustentável. Foi assim que estudantes brasileiros chegaram à semifinal do Hult Prize International, um dos mais importantes prêmios de empreendedorismo social do mundo. A equipe formada por alunos do curso de administração da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) desenvolveu o projeto ffibers que transforma os resíduos da indústria têxtil em adubo. A cada segundo um caminhão de lixo é despejado no mundo. No Brasil, por ano, são mais de 4 milhões de toneladas.

“A gente identificou que uma das dores principais da indústria têxtil é o lixo gerado e a própria roupa que a gente está usando agora. É um material que vai demorar para se decompor. Então achamos essa solução de transformar esse resíduo em adubo para agricultura”, explica o grupo de estudantes.

A ideia foi selecionada entre 700 projetos de mais 100 países. O desafio desse ano era criar uma iniciativa de empreendedorismo social com fins lucrativos na indústria da moda em que fosse possível cumprir os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU até 2030.

Agora o projeto já está em uma segunda fase e de olho em outros usos para esse lixo gerado pela indústria.  “Estamos de olho em transformar esse resíduo além do adubo em outros produtos que agreguem para outras áreas. Hoje ele é utilizado para queima e fazer energia. A gente quer oferece valor para outras cadeias produtivas como a construção civil”, acrescentam.

A semifinal vai ser disputada em julho em Boston. Nesta etapa os estudantes vão ter a oportunidade de tirar a ideia do papel. “Nessa fase precisamos trazer resultados tangíveis que comprovem que a nossa ideia é aplicável. Vai ser a oportunidade para que executivos e investidores possam ajudar o projeto a ganhar uma outra escala, explica Alexandre Hamza da equipe ffibers”.

Caso avance, a equipe vai disputar a final em setembro em Paris, na França. A equipe vencedora da competição que é uma parceria com a Bill Clinton Foundation vai ganhar 1 milhão de dólares.

A equipe brasileira é formada por Alexandre Hemza (CMO – Grupo Milagro), Bruno Peruzetto (Marketing na ProPharmacos), Raphael Koga (Head Dunamis Store), Teo Caselli (Marketing na Farmoquímica) e William Perboni (Novos negócios na muitojogo). O projeto teve a validação técnica de Orlando Carlos de Martins, consultor de algodão, mestre em solo e nutrição de plantas, fundador da Milagro Agro Brasil, SNP Consultoria e Mineirão Sementes.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp