28/04/2023 às 11h53min - Atualizada em 30/04/2023 às 00h08min

Como driblar o metabolismo lento

Nutricionista Ortomolecular explica como funciona o metabolismo e dá dicas para que ele não seja o vilão no processo de emagrecimento

SALA DA NOTÍCIA Amanda Maria Silveira
Em Pauta
Segredos do Mundo
A Nutricionista Ortomolecular, Elisa Lobo, acaba logo de início com as desculpas de quem usa freqüentemente o metabolismo lento como razão para adiar a perda de peso.
De acordo com ela, existem sim diversos fatores que podem tornar o processo de metabolismo mais lento, como a própria obesidade, variações hormonais, síndromes metabólicas, hipotireoidismo, resistência à insulina, doenças auto-imunes e outras doenças de base, mas há diversas formas de tratar isso e seguir o processo de emagrecimento com saúde e qualidade de vida.
Outra informação importante é a de que não é mito que homens, em sua maioria, possuem um metabolismo mais rápido. “Isso é uma questão hormonal, então homens e mulheres têm sim metabolismos diferentes”, afirma Elisa.
A profissional explica que a Taxa Metabólica Basal (TMB), que é o quanto de caloria (energia) diária cada pessoa precisa para se manter vivo, é individual. Pessoas com metabolismo rápido precisam de mais calorias diárias. Já as que possuem um metabolismo mais lento, demandam uma menor quantidade de energia para manter suas funções vitais.
O fundamental nessa história é que, segundo a Nutricionista, é totalmente possível contornar o problema de um metabolismo que funcione mais devagar e se manter saudável e dentro do peso desejado. Para ela, o mais importante é que o paciente seja visto como indivíduo único e que seja observado como um todo. Aspectos como idade e a prática ou não de exercícios, por exemplo, devem ser observados sempre, além de todas as demais análises individuas necessárias.
Uma dica comum para todos é a prática de atividades físicas. De acordo com a Nutricionista, o ganho de massa muscular é um grande aliado do metabolismo, tendo em vista que quanto maior a massa muscular de uma pessoa, maior a necessidade calórica desse corpo para mantê-la.
A especialista alerta para o fato de cada caso é um caso e, por isso, não se deve tratar tudo da mesma maneira. “A análise de cada paciente é fundamental para que o sucesso seja alcançado e as desculpas cessem”, diz ela.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://jornaldobelem.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp